Loading...

Festival 10 de Junho

08 Jun 2002 a 10 Jun 2002

Festival 10 de Junho
Coimbra

Cinematic Orchestra, arto lindsay, de-phazz

Chama-se "Festival 10 de Junho", mas o nome é o que menos interessa para aqui. Em Coimbra, vão ser três noites intensas de música e isso é que é verdadeiramente relevante. Amanhã à noite, jazz em Coimbra. Jazz numa veia mais convencional por Courtney Pine e neo-jazz pela Cinematic Orchestra.

O primeiro chegou a ser visto como o 'novo Wynton Marsalis' mas a verdade é que os meios mais conservadores do jazz nunca lhe perdoaram o facto de não prescindir de olhar para outras tendências da música negra. Talvez por isso é um nome com peso junto das novas gerações, tendo gravado para a editora Talkin' Loud e colaborado com nomes como os 4 Hero. Uma coisa é certa, Courtney Pine é um músico de jazz que vale a pena ouvir, mesmo quando nos seus espectáculos – ou precisamente por isso – o hip-hop ou o funk estão à espreita.

O nome mais esperado da noite é, no entanto, o da Cinematic Orchestra, o colectivo liderado pelo inglês Jason Swinscoe que editou recentemente o segundo álbum de originais, "Everyday". Depois da edição do primeiro longa-duração, "Motion", o grupo actuou em Portugal por mais de uma vez, em Lisboa, Porto e Celorico De Basto, mas esta será a primeira vez que revelarão ao vivo os temas do novo álbum.

Um disco onde uma música neo-jazzistica é contaminada pelo imaginário do cinema - parte do novo álbum foi inspirado pela banda banda-sonora para o filme "O Homem Da Câmara De Filmar", naquela que foi uma encomenda da Porto2001 – e pelos métodos e técnicas das linguagens electrónicas. A expectativa é grande, até porque Jason Swinscoe pôs a circular um registo não oficial do grupo – intitulado "Radio Session" – que revela temas novos e abordagens que o grupo desenvolve ao vivo.

Domingo é a vez da pop lúdica dos De-Phazz e do mundo de aventuras de Arto Lindsay, tal como ele é exposto no seu mais recente álbum, "Invoke", ser apresentado ao vivo. Os alemães De-Phazz lançaram até ao momento três álbuns, o último dos quais "Death By Chocolate", a revelar uma ligação menos interessante com o jazz, a soul, a música latina e exotismos vários. No entanto, ao vivo, o projecto de Pit Baumgartner, Karl Frierson ou Pat Appleton é sempre uma garantia de festa.

in Público, por Vitor Belanciano - 7 Junho 2002

Voltar